Colocando a casa em ordem…

Pessoal, hoje nos mudamos para um casa definitiva aqui na Australia. É um lugar incrível!!! O mais “amazing” disso é como alugamos uma casa completinha já. Aqui as pessoas são desprendidas de tudo mesmo. Aprendendo demais!!!

E falando em colocar a casa em ordem, só pra organizar esse blog, farei um mix de dicas entre as viagens que já fiz e minha experiencia no momento, de intercambio e claro, dicas da Australia, em especial de Sydney.

Acho que vai ser legal….

Dica Extra! Aprenda Inglês

Chamei esse post de dica extra porque ele não trata exatamente de viagem. Vou falar um pouco sobre a minha experiência em aprender uma nova língua,  neste momento o Inglês, que com certeza  é o idioma oficial do planeta para o mundo Business.

IMG_7700Aprender inglês, as vezes acaba sendo maçante e quase um sacrifício, como estava sendo no meu caso. Fiz 4 livros/semestres completos na Wizard, 1 na UNS, meio no Fisk e uns 2 outros cursos que nunca terminei. Isso da um total de aproximadamente 3 anos e meio.

Considerando que em cada curso, fazemos umas 2 horas por semana ( x 4 semanas por mês = 8h x 42 meses),  estamos falando de mais ou menos , 336 horas de curso, e o resultado? Descobri, morando aqui na Austrália, que eu ainda não falo inglês.

Você pode usar seu inglês de 336 horas de curso, numa viagem de férias, na conversa com um amigo internacional ou até mesmo no seu trabalho (afinal, você conhece todo o vocabulário que precisa), mas não pode ser fluente somente com isso.

Ainda bem que estou aqui para estudar!  E fazendo essa conta de quase 4 anos ai em cima, cheguei nessa daqui:

Estudando 1 Mês na Austrália  5 horas por dia x 20 dias úteis = 100 horas num mês, ou seja, você faz o equivalente a um ano!

Isso sem contar que aqui você aprende todo momento, no ônibus a caminho da aula, no intervalo, na hora de comer, no mercado, com os amigos internacionais etc etc etc. Tem o real contato com a língua, além de conhecer novos lugares, passear e desfrutar (sem aula maçante!)

https://www.youtube.com/watch?v=ABkxGGctS2M

E o investimento financeiro?

Média de valor de um curso de inglês no Brasil por mês R$ 200,00 x 12 meses = 2.400,00

Aqui na Austrália, meu curso ficou por menos de R$ 2.000,00 por mês (lembrando que estudar aqui 01 mês equivale a 01 ano no Brasil  =) )

Se eu pudesse voltar no tempo, com certeza não investiria meu tempo e dinheiro nos cursos que fiz, teria viajando muito, investido meu mês de férias todo ano em um curso. Tá bom, eu AMO VIAJAR e arrumo qualquer desculpa para isso, mas acho que seria por uma boa causa.

Mas, se você, não pode fazer como eu, largar tudo e vir correndo pra cá, acho que você ainda tem uma saída.

Não fiquei só nas duas horinhas por semana. Dê valor ao que você esta investindo. E isso pode ser feito com simples atitudes:

  1. Estude! Não tem outro jeito… Tudo o que você aprendeu na aula da semana. Faça uma redação com as palavras novas, use o vocabulário.  Tente fazer uma redação por semana, mesmo que comece com 1 parágrafo;
  2. Escute! Familiarização com a língua é muito importante – Ouça músicas, assista filmes ou canais em inglês, mesmo que no início não entenda nada. Na primeira semana aqui, o som da TV parecia grego, hoje já identifico praticamente 100%.
  3. Fale! Mesmo que errado. Organize um grupo ou um amigo interessado em aprender ou ajudar. Faça amigos de outros lugares pela internet, mas principalmente, o pouco que aprender ou falar, tente usar a pronuncia certa. É muito melhor saber pouco, mas corretamente, do que achar que fala tudo e ninguém entender nada. Se você aprender a pronuncia correta, nunca vai ter problemas para identificar a palavra numa conversa. Brasileiros tem o péssimo hábito de não forçar isso, não seja mais um… As letras T e D tem sons mais fortes que o nosso, por exemplo.
  4. Leia! Escolha um livro bem legal e comece. Mesmo que não entenda, não pare. Tente marcar as palavras que você não conhece e procurar no dicionário uma por página lida (Se forem muitas e resolver procurar todas vai perder muito tempo e  não vai aprender nenhuma). Você não precisa saber todas as palavras para entender o contexto. Quando terminar o livro, pode reler e vai ver que muitas das palavras marcadas já não são mais desconhecidas.
  5. Dedicação! Por ultimo, não deixe suas duas horas por semana, meia hora, ou qualquer tempo que seja, passarem despercebidos durante os seus anos. Sugira Field Class (Aulas em bares, supermercados etc) para seus professores, cobre deles mais oportunidades para aprender.  Organize passeios nos pontos turísticos, quem sabe não conseguem abordar um turista? Me arrependo muito de nunca ter feito isso, e tinham tantos perto de mim!

O Inglês hoje abre portas para um emprego ou posição melhor, abre a nossa mente para o mundo, nos deixa mais confortáveis ao saber o que estamos cantando ou ao ver um filme sem ser dublado, mas principalmente, não só o inglês, aprender algo novo, qualquer coisa, nos permite trabalhar nossa mente, estimular a memória e nos torna mais vivos  e inteligentes para desenvolver outras habilidades.

Boa sorte!   ImageVista da rua de trás da minha escola de inglês, em Sydney

Se quiser saber mais sobre vir morar na Austrália visite: ESTUDAR NA AUSTRÁLIA

E não esqueçam: Use os links dos parceiros encontrados no blog, ganhamos uma pequena comissão, SEM TAXAS EXTRAS PARA VOCÊS, e assim ajuda a gente a viajar mais pelo mundo, contar para vocês e nosso trabalho a crescer ainda mais🙂

 

Dica de Hoje: Vá para a Africa do Sul

Cresci imaginando que todo o continente Africano era composto apenas de crianças desnutridas, lugares perigosos, ou seja reflexos de subdesenvolvimento.

img_2678

Os mais informados, me perdoem, mas nunca imaginei que encontraria lá um pais  que fosse bem estruturado, até que conheci a  Africa do Sul.

Ok, estamos falando de apenas  um pais, em todo um continente, e que inclusive, junto com o Brasil, China, Indi e Russia, faz parte do BRICS, importante grupo de paises em promissor desenvolvimento.

A Africa do Sul não só superou minhas expectativas como conquistou meu coração 🙂

Tivemos a oportunidade de ficar somente 2 dias lá, na escala para Sydney. Conhecemos Johanesburg, ou Joburg, como é carinhosamente chamada por lá, a capital financeira do pais, bem próxima da Capital oficial, Petrória.

Já deu pra ficar encantada e com certeza querer voltar.

Além de um povo receptivo e amigável, tudo muito barato! Alimentação,  hospedagem e passeios. Perfeito!!!

Se não bastasse, infra-estrutura de primeiro mundo, rodovias em ótimo estado, cidade limpa e muito organizada. Pra saber mais sobre o nosso roteiro dessa viagem clique aqui.

Realmente uma cidade com cara de quem estava preparada, em 2010, quando recebeu a Copa. E já que estamos falando nisso, sem querer polemizar, mas já fazendo, tinha muitas fotos para postar: Museu do Apartheid, Mandela Square, Safari no Lyon Park, mas escolhi essa do saguão de desembarque do aeroporto.

E não esqueçam: Use os links dos parceiros encontrados no blog, ganhamos uma pequena comissão, SEM TAXAS EXTRAS PARA VOCÊS, e assim ajuda a gente a viajar mais pelo mundo, contar para vocês e nosso trabalho a crescer ainda mais.

Desabafo

Cataratas arco-íris

Minhas Férias de Julho…

Todo mundo sabe que sou uma A-P-A-I-X-O-N-A-DA pela minha cidade e que sou suspeita pra falar, mas neste momento, preciso desabafar com algo que esta pegando muito. Nada como sair um pouco do seu mundinho e poder ver ele, de fora.

Morei a vida toda em Foz do Iguaçu mas agora estou a um ano em SP. Sempre trabalhei pela minha cidade, e trabalhei muito. Não entendia o que acontecia que a coisa não vingava…toda vez que visitava uma agencia de turismo que trabalhava com o mercado nacional escutava a mesma coisa: As pessoas querem nordeste, Gramado, Bonito…nada de Cataratas.

Sempre tentei justificar: A cidade é linda, tem produtos incríveis e de alta qualidade para se comprar, tríplice fronteira, hotéis maravilhosos, restaurantes baratos…mas nada disso adiantava.

Quando eu perguntava para alguém mais experiente recebia a resposta: falta de política. Tudo bem, mas o que mais falta? Comprometimento? Visão nova?

Comecei a olhar os destinos mais procurados e o perfil deste consumidor. Fazendo uma pesquisa simples, percebi que quem faz com que um destino “apareça” não é mais como antes, Asssociações, grupos de terceira idade, Agencia de turismo…o mesmo de sempre não funciona mais.

Surge um novo perfil de formadores de opinião. Eles são jovens, na faixa dos seus 30 anos, já estão bem resolvidos financeiramente ou pelo menos sabem onde querem chegar, fazem MBA, são bem relacionados, vão em bons restaurantes, usam MP5, 6, 7….Geralmente não tem filhos e querem aproveitar o melhor da vida. São solteiros ou casados. Tem dinheiro para gastar viajando.

Com o olhar agora para os destinos, vejo que eles tem investidores, esse é um dos principais motivos para que funcionam praticamente 24h por dia, ou pelos menos até uma certa hora da noite. Tem calçadão pra passear, lugares para não se fazer nada, só pra ver gente bonita circulando e conseqüentemente gastar por ali se for o caso.

Eles não estão só na mídia do circuito turístico, mas estão nos eventos para noivas, e também tem seus próprios eventos como atrativo adicional, atraindo sempre pessoas famosas, artistas, músicos etc…estão envolvidos de certa forma com tudo um pouco, estão mexendo com os sentimentos das pessoas. Elas desejam estar lá.

Qual era mesmo o título deste post? Ah…gostaria de falar um pouco sobre as minhas férias, que tive a grata felicidade de ir pra Foz, claro.

Quis sair para jantar, mas como já era após as 22h não tinha nenhuma opção disponível, ok. Passear em algum lugar no fim de tarde de sábado? Ver lojinhas, pessoas, quiosques, barzinhos com mesinhas pra fora…nem pensar!

Mas o que mais me chocou, foi querer comprar qualquer coisa no domingo e descobrir que os mercados não abrem mais!!!

Amo minha cidade e vou continuar lutando por ela, mesmo que neste momento não possa fazer nada, pelo menos posso desabafar.

Reflitam!!!!

Destino do Mundo!

Dia desses me chamaram para dar uma entrevista, fui feliz da vida, afinal, falar é uma das coisas que sei bem, melhor ainda se for de algo que gosto, amo e entendo: Foz do Iguaçu – Terra das Cataratas, minha terra…

Apesar de hoje estar focada em outros projetos, conhecendo outros destinos, espero nunca perder a identidade V.I.P – Vim do Interior do Paraná.

Segue o link, assistam…vale a pena pra você que tem curiosidade e quer saber mais sobre esta cidade tão atrativa.

***Por problemas tecnicos, segue o link no comentário…rsrs

Club Med: Um mundo de felicidade

Nos últimos post venho falando sobre profissionalismo, mudanças, desafios. Coloquei até o artigo sobre “O melhor emprego do mundo”, justamente tentando passar um pouco da minha realidade e agora vocês podem entender o porque.

Comecei a trabalhar na Hotelaria com 14 anos, onde era recepcionista No Hotel Panorama & Acquamania Resort, fiquei 4 anos, atuando como auxiliar de tudo um pouco até que encarregada de Marketing e Reservas.

Veja mais da minha história aqui


Logo que passei no vestivular de Turismo na UNIOESTE, Universidade Estadual de Foz do Iguaçu onde nasci e sempre morei, fui para o Turrance Hotel como Gerente Comercial, onde fiquei um bom tempo…exatamente dos 19 aos 24 anos. Aprendi muito, com as proprias experiencias do dia-a-dia de um Hotel, e com as tantas viagens que realizei neste periodo. Me mudei para São Paulo, comecei meu MBA em Marketing de Serviços e trabalhei como Gerente de Contas Especiais na Rede Mabu, até que 10 meses depois, ou seja, hoje, estou tendo o grato prazer de fazer parte da equipe de GO´s do Club Med, como Executiva de Contas Lazer.

Isso tudo me faz lembrar um velha frase de um amigo: Com trabalho tudo se consegue. Eu diria mais, com esforço, dedicação, estudo, preparação e boa vontade, TUDO SE CONSEGUE.

Estou feliz em trabalhar em uma empresa Francesa kani

com mais de 80 Villages localizados nos 5 continentes, em fazer parte de uma equipe especial e preparada para descobrir muito. Veja como foi nossa viagem para o Club Med Punta Cana

Estou feliz em fazer parte da geração que profissionaliza o Turismo e a Hotelaria.

Estou feliz em agora ter a certeza: Meu limite é o mundo, UM MUNDO DE FELICIDADE

Nova fase

Estamos acostumados a ouvir que toda mudança gera desconforto, pior do que isso é permanecer desconfortável no mesmo lugar, estagnado.

A partir de amanhã começo uma nova fase na Hotelaria…trabalhei sempre em Hotéis com administrações familiares e de pequeno porte, agora acredito que estou dando um importante passo na minha carreira. Conhecer outros mercados, outras formas de trabalho sempre são um desafio e que com certeza nos dão a oportunidade de crescer. Ai vou eu…

Logo escreverei mais sobre esta grande empreitada!!!

%d blogueiros gostam disto: