Visto de Turista para Austrália

Resolvi fazer esse post sobre o visto de turista para Austrália e quem sabe animar vocês a colocarem na listinha de metas do ano e virem conhecer esse país maravilhoso.

Como tirar Visto Australia

Ao contrário do que muita gente pensa o visto da Austrália para turistas é muito fácil de tirar pois é feito online. O visto para brasileiros é o 600

Eu já fiz vários para minha família e geralmente se você tem toda a informação é possível aplicar em menos de uma hora e o visto aprovado geralmente vem em menos de 24h. Já tive até uma vez que apliquei e veio em menos de 1 minuto, nem acreditei!

Claro que isso não é regra e imigração é sempre imigração.

Mas como aplicar para o visto de Turista?

Vou compartilhar com vocês aqui como eu faço mas lembrando sempre que essa foi a minha experiência e pode ser diferente para cada um.

Já vi alguns posts de pessoas dizendo que precisaram de cartas e um monte de documentos, mas para os vistos que fiz só mandei o passaporte e deu certo, exceto para menos de 18 anos que tem que mandar a certidão de nascimento e em caso de estar viajando apenas com um dos pais podem pedir uma autorização para a parte que não esta viajando e mais documentos.

Para iniciar o processo você precisa criar uma conta nesse site da imigração: https://online.immi.gov.au/lusc/register

passo a passo como tirar visto australia

O visto consiste em 18 páginas mas que são pequenas e que basicamente pedem as seguintes informações:

–       Copia Passaporte (Scaneada e de boa qualidade)

–       Endereço completo

–       Dados do RG

–       Estado civil e caso tenha alguma alteração no nome

–       Local de nascimento

–       telefones e e-mail de contato

–       Dados profissionais ( Onde trabalha, o que faz, endereço, telefone e tempo de trabalho)

–       Dados de pessoas de parentes / contato que ficarão no Brasil com nome complete, telefone e data de nascimento (Marido, filhos, irmãos, pais…etc).

– Quanto tempo ira ficar, o que vai fazer e como irá financiar a viagem para Austrália.

Além disso tem uma página com várias perguntinhas do tipo: Doenças, problemas na justiça, com drogas, se já teve algum visto negado para algum lugar etc.

No geral é bem simples, mas lembrando que eu não sou uma especialista, apenas alguém que fez e nunca teve problema, então se você não se sente seguro em fazer sugiro que contrate um especialista em visto.

Quando eu vim para Austrália vim como estudante e não quis arriscar algo mais sério do que um visto de férias então ao invés de fazer nessa caso contratei os serviços de uma agencia especializada que cuidou de além do visto da acomodação e escola.

Veja nesse video um pouco da nossa história aqui:

A taxa do visto de turista é de torno de AUD $ 136 (Dólares Australianos) e pode ser pago com os dados do cartão do Brasil mesmo.

Quanto tempo dura esse visto?

Esse visto pode valer por até um ano, sendo que geralmente te permite ter várias entradas no país de até 3 meses (as vezes 6) cada. Ou seja, com esse visto você pode voltar várias vezes dentro do ano de emissão do mesmo sem ter que aplicar de novo, desde que a cada 3 meses saia do país.

Lembrando que o visto de turista não de dá permissão para trabalhar.

Caso vocês queiram saber mais sobre outros tipos de vistos vejam esse post aqui 

tudo sobre australia

Espero que essas dicas sejam úteis e ajudem vocês a decidirem vir para Austrália . Acho que motivos já dei bastante para vocês querem vir, não é mesmo?

Se ainda não tem dá um olhadinha nos meus outros posts aqui.

Para saber mais sobre como organizamos nossas viagens e como ajudar o blog a crescer use esse link do Booking.com assim ganhamos uma pequena comissão em cada hospedage, sem nenhuma taxa a mais na sua reserva!

 

Anúncios

Mãe de Primeira Viagem 

A primeira road trip do nosso baby viajante aconteceu quando ele tinha apenas 7 semanas. Confesso que pela primeira vez na vida fiquei insegura na hora de viajar e quase que desanimei. Muita coisa pra arrumar e medo de dar algo errado eram os sentimentos que rondavam na minha cabeça o tempo todo. Normal para uma mãe de primeira viagem, não?

Acredito que esses pensamentos também são parte do processo de adaptação da nova vida e do pós parto, afinal mal se passaram apenas dois meses desde que ele nasceu.

Depois de respirar bem fundo, o desejo de viajar falou mais alto (claro!), então colocamos tudo no carro e partimos para nossa aventura a alguns quilômetros  pro sul de Sydney.

E adivinhem só? O nosso baby viajante parece mesmo que nasceu pra isso. Dormiu as 3h direto no carro e se comportou direitinho por toda a viagem. Estávamos preparados para parar de 1 em 1 hora e amamentar, acalmar ou trocar se fosse necessário, mas não foi.

Algo que tenho que destacar aqui é que a colaboração do papai na hora da decisão e durante a viagem também foi fundamental.

O hug a Bub – esse tecido de segurar o bebe ajudou muito.

Também tiveram outras atitudes que foram essenciais para o sucesso dessa viagem e a primeira delas foi a paciência pois a diferença de viajar sozinhos e a de viajar com um bebe e ainda recém nascido, e que você precisa abrir mão de muita coisa, como por exemplo horas de sol na praia já que não pra ficar na areia o dia todo com ele.

Um dos fatores mais importante  do sucesso dessa viagem foi a decisão de termos escolhido alugar uma casa ao invés de ficar em um hotel pois tivemos acesso a cozinha e a mais espaço de lazer para toda a família, afinal agora não da mais pra passar o dia todo batendo perna por ai.

Usei o www.airbnb.com.au para fazer a reserva e foi ótimo! Alugamos uma super casa que acomodava perfeitamente 10 pessoas por $200 dólares por noite. Mais barato que muita cama de hostel aqui na Austrália.

O legal desse site é que pessoas comuns alugam suas próprias casas o que faz com que a estrutura do local seja muito boa.

Em muitos dos casos trata-se da própria residência de quem esta alugando, o que faz ser possível encontrar lugares incríveis. Essa mesmo que pegamos tinha tudo! E estava impecável.

Se você ainda não tem cadastro no Airbnb use esse link abaixo e eu e você ganharemos um credito de aproximadamente $50 dólares australianos pra nossa próxima reserva, não é o máximo?

www.airbnb.com.au

O aplicativo do airbnb é muito fácil de usar e o site é super seguro. Ele verifica a identidade de quem aluga e esta alugando e além disso você paga pelo site para não ter que negociar o pagamento com a pessoa da casa. Tudo muito prático e confiável.

***Veja tudo sobre como usar o AIRBNB nesse post AQUI. 

Outras dicas importantes para o sucesso da sua viagem com bebe:

  • Viaje com pessoas que tenham bebês ou que tenham afinidade com crianças pois elas vão precisar entender que o tempo o seu tempo é diferente, por exemplo quando você esta pronta para sair para um passeio e precisa acalma-lo, amamentar ou trocar novamente o bebe que pode atrasar o compromisso em algumas horas. Outra coisa é que criança chora e nem todo mundo esta disposto a ouvir. E o mais importante, você vai precisar em algum momento de uma mãozinha e se estiver com alguém que tenha alguma experiência vai ser ótimo
  • Procure um destino que você seja familiar, saiba o que esperar sem surpresas e que a distancia seja razoável antes de tentar algo totalmente novo. Você já vai ter ansiedade demais pelo bebe, não vá para o seu destino dos sonhos de cara pois pode acabar tendo suas férias frustradas.
  • Use a primeira viagem como experiência para testar a adaptação do seu bebe. Costumo dizer que um amigo adulto você só conhece mesmo viajando com eles, para um bebe não é diferente.

Sobre o destino ficamos na regiao do Conjola National Park com praias, caminhadas e muitos cangurus soltos.


  

Particularmente cada vez mais acho que pra qualquer lugar que formos na Australia vai sempre valer a pena!

Veja mais dicas de Mãe e outras viagens que fizemos com nosso bebê AQUI. 

***Para saber mais sobre como organizamos nossas viagens e como ajudar o blog a crescer use esse link do Booking.com assim ganhamos uma pequena comissão em cada hospedagem, sem nenhuma taxa a mais na sua reserva!

Acaba de nascer um novo jeito de viajar

Olá gente, estamos sumidos mas por um bom motivo! Um novo viajante acaba de nascer. Sim, agora não somos mais apenas um casa explorando o mundo, mas uma família com um lindo baby pronto pra sair por ai 🙂

Ensaio fotográfico com 9 meses em Mona Vile – praia do lado norte de Sydney


Se nao bastasse Nosso baby já ter nascido internacional, aqui na Australia além disso ficamos numa numa maternidade que tem um programa que é a nossa cara: O “Little Luxuries” do Prince of Wales hospital em Sydney.

IMG_9032
Antes de dar alta eles te mandam para  uma ala especial do hospital no Crowne plaza Hotel em Coogee, uma das praias mais lindas daqui da Austrália. Não é demais?

Veja um pouco dessa praia nesse video aqui

Tudo funciona exatamente como um hotel, a diferença é que além disso temos uma enfermeira disponivel 24h e alguns equipamentos hospitalares.

Uma exelente maneira de ir acostumando  a nova vida ai poucos sem sair bruscamente dos cuidados do hospital pra casa.   Ou seja, nosso Baby Viajante saiu direto da maternidade para o seu primeiro check-in de hotel. Será que o destino dele vai ser viajar?

 Espero que Gostem e continuem acompanhando nossas aventuras pelo mundo agora em Família 🍼👶💙
Beijos Sil, Chris e baby Sam

Veja aqui nossa primeira viagem internacional com nosso bebê!

*E não esqueçam: Use os links dos parceiros encontrados no blog, ganhamos uma pequena comissão, SEM TAXAS EXTRAS PARA VOCÊS, e assim ajuda a gente a viajar mais pelo mundo, contar para vocês e nosso trabalho a crescer ainda mais

Babymoon em Cairns na Austrália

A decisão de ir pra Cairns na nossa Babymoon foi exatamente do tipo daqueles filmes onde alguém aponta para o mapa e diz: Vamos paraaaaar… aqui!

   _DSC0722

A diferença é que no nosso caso não foi olhando para o mapa, mas sim para a previsão do tempo. Onde tivesse sol, pra la iriamos.

Para ilustrar melhor pra quem esta no Brasil o clima em que vivemos, Morar em Sydney é como se morássemos em Curitiba, mais ao sul e logo com temperaturas mais frias e pra onde formos é como em Recife, onde tem verão o ano inteiro.

Cairns é um destino basicamente para quem vem fazer a grande barreira de corais e como já tinhamos feito o passeio em janeiro saindo de Whitsundays e também pela minha condição no momento (entenda-se barriguda com ligeira dificuldade de andar rs), decidimos ir para algum lugar que pudéssemos ficar de boa relaxando e é claro, tivéssemos a certeza de que estaria mais quente do que em Sydney pois o frio aqui tem sido bem constante. 

Veja aqui nosso roteiro completo de viagens pela Austrália

_DSC0359

Por se inverno, não estava tão quente a ponto de se jogar na água, mas ja deu pra arriscar a usar o biquini e tirar as tão esperadas fotos da barriga.

Pra falar bem a verdade não fomos com a maior animação em relação pelas praias pois ja tinhamos sido avisamos que elas não eram nada bonitas e que a cidade era apenas ponto de partida para passeios, mas confesso que fiquei bem surpreendida com a estrutura e com as praias da região. Lógico que nem se comparam com as de Sydney, mas tendo em vista a temperatura, ficamos bem felizes com a nossa escolha. 

Agora só pra vocês entenderem melhor, quando digo que gostei de Cairns, não estou me referindo a cidade. É só sair uns minutinhos de carro em direção ao norte que as praias são bem legais. Ficamos hospedados lá (Fizemos nossa reserva AQUI) mas alugamos um caro e partimos para Palm Cove onde nos disseram ser a melhor praia. Concordamos!

Por isso mesmo escolhemos ficar num hotel bem simples, o Bohemia Resort (Que de Resort mesmo só tem o nome rs), já que não ficaríamos lá quase nada e queríamos economizar nesta viagem pois sabíamos que com bebê ou criança precisamos de uma estrutura melhor. Uma boa é que para reservas do Booking.com tinha café da manhã grátis, o que é muito raro por aqui.

_DSC0278

Palm cove fica a 25 minutos de Cairns de carro e definitivamente foi a praia que achamos mais bonita por lá. Cheia de Palmeiras (faz jus ao nome) e bem extensa, além de ter bons restaurantes e uma vila super charmosa.

palm cove

palm cove praia australia

Perfeito lugar para quem quer vir pra cá só pra relaxar mesmo, sem ficar na correria de passeios, tipo a gente

Fomos também para Port Douglas que fica a uma hora de Cairns mas vale cada segundo percorrido pelo caminho. A estrada tem vários pontos de paradas obrigatórios para fotos, é imperdível! Este é o local onde a maioria dos Resorts estão localizados fazendo com que a região se torne um balneário de férias perfeito para Famílias.

_DSC0445

Fomos até lá para conhecer e passar a tarde no Sheraton Mirage onde uns amigos estavam hospedados, o único problema é que não deu mais vontade de ir embora! O hotel é demais, todo rodeado com piscinas e ainda com uma praia privativa.

IMG_7081

Piscina artificial Sheraton Mirage

Apesar de não ter exatamente uma praia para banho, Port Douglas tem um centrinho que vale a pena  conhecer e um por-do-sol incrível.


Babymoon

Ir para lá no final do dia foi com certeza nossa melhor decisão da viagem!

Nordeste Australiano

A última praia que conhecemos foi a Trinity que fica a 8 minutos de Cairns. Também muito bonita e com alguns restaurantes, mas um pouco menor em estrutura e extensão que Palm Cove. Tive a impressão que essa era a praia dos cachorros pois além de terem muitos tinha várias placas como essa:

praia para cachorros Australia

Achamos também nessa praia um mirante bem legal com uma vista incrível.

IMG_7162

Pra fechar a viagem passamos o final da tarde do ultimo dia no Cairns Esplanade que é uma espécie de piscina no meio da cidade já que a praia não dá para nadar. Bem típico da Austrália essas construções, já vi em Brisbane e em Arlie Beach. O lugar é bem bonito e estava cheio de backpackers acho que pela infra-estrutura (Churrasqueira, banheiros) eles acabam fazendo de lá um super point.

IMG_7148

Ficamos muito satisfeitos com a escolha do nosso destino, agora podemos dizer com certeza que Cairns vai muito além da Grande Barreira de corais.

Para saber mais sobre como organizamos nossas viagens e como ajudar o blog a crescer use esse link do Booking.com assim ganhamos uma pequena comissão em cada reserva, sem nenhuma taxa a mais na sua reserva!

Também foi pra Cairns e gostou? Deixei seu comentário pra gente 🙂

Agradecimento do Canal

Olá queridos!

O post de hoje vem com um pequeno video em agradecimento para aqueles que já seguem o canal do blog no youtube e um convite para aqueles que ainda não seguem começarem a partir de agora.

Fiz esse vídeo em um dos milhares de parques que tem em qualquer esquina aqui na Austrália. Espero que gostem.

Estou muito feliz com esse novo projeto e posso adiantar que vem muita coisa legal por ai.

Aproveitem para compartilhar com os amigos também!

 

Dicas de Sydney com criança

Pra aqueles que nos acompanham pelo facebook ou Instagram já sabem que minha família veio nos visitar do Brasil pela primeira vez em 2014/2015 e tivemos que  fazer todos aqueles passeios turísticos por Sydney (Dessa vez com criança) que já tínhamos feito quando chegamos aqui em 2012. Relembrar o nosso início de Austrália foi uma delícia!Blue Mountains o que fazer

Meu sobrinho estava na época com apenas 3 anos e ainda era difícil pra ele caminhar muito e por isso eu estava bem preocupada em relação a alguns passeios, por exemplo o de Blue Mountains  que como tinha comentado no primeiro post é um passeio imperdível mas que exige muita caminhada.

Central Station

Austrália com criança
Austrália com criança

Nosso roteiro para Blue Mountains de Trem

O que fizemos dessa vez foi exatamente assim: pegamos o trem na Central Station direto para Katoomba (passa de 1 em 1 hora durante todo o dia). Preparamos picnic para a viagem pois ela dura aproximadamente 2 horas.

Blue Mountains

Fazendo bagunça no caminho (Tenho que aproveitar para dizer que adoro a cor desse trem!)

Ao chegarmos em Blue Mountains pegamos um taxi pois era quase mesmo valor do ônibus para 3 adultos (aproximadamente $9 dolares) e fomos direto para o Echo Point que é o mirante  principal para avistar as Three Sisters, a parte mais indispensável do passeio.

Echo point IMG_4079Lookout Blue Montains

A vista que se tem de lá é inexplicável com muito verde e formações rochosas bem diferentes. Com certeza o passeios valeu muito a pena!!!

Apesar de ter sido em janeiro e em pleno verão tinha chovido no dia anterior e estava bem friozinho isso ajudou ainda mais para que fosse tudo perfeito e que pudéssemos  aproveitar o clima da cidade que é ligeiramente mais fria do que Sydney, ou seja levar casaco, toca e bota independente da época do ano nunca é demais.

Veja nesse post como é o inverno em Sydney!

Inverno na AustraliaIMG_4145

Fizemos algumas outras caminhadinhas leves de aproximadamente 15 minutos e deu pra ver bastante coisa.

Indo pela trilha pelo lado direito do Echo point saímos aqui. Esse ponto da pra ver examante de onde sai o Bondinho que pegamos na outra vez que fomos para lá.

IMG_4204trilhas na AustraliaIMG_4195

Como tudo na Austrália, a região também muito bem sinalizada e com corrimão para todos os lados garantindo a segurança.
Na volta decidimos pegar o ônibus e dar uma volta ao redor e ver mais um pouco da região.  Blue Mountains tem casinhas lindas por todos os lados.

Blue Mountains

Para quem quer ficar a noite lá também recomendo. Vejam esse hotel que lindo 

***Para saber mais sobre como organizamos nossas viagens e como ajudar o blog a crescer use esse link do Booking.com assim ganhamos uma pequena comissão em cada reserva, sem nenhuma taxa a mais na sua reserva!

Viagem para Bali na Indonésia

Sabe aquele tipo de lugar que você se apaixona e não se explica? Nossa viagem para Bali na Indonésia foi assim!

Viagem para indonesia bali

Morando na Austrália uma das viagens que passam a ser obrigatórias, com certeza é ir para Bali. Sao apenas 6 horas de voo direto de Sydney e com preços bem acessíveis. Ja vi promoção de passagem ida e volta por menos de $300 dólares pela JetStar.

Na alta temporada acaba saindo em torno de $ 1.000 dólares, o que ainda assim não é nada muito absurdo se comparado ao valor saindo do Brasil e além disso lá o que se gasta com alimentação e hospedagem é muito pouco. Em algumas situações acaba valendo mais a pena ir pra lá do que ficar gastando aqui na Austrália.

Veja aqui como fazemos para viajar quase de graça!

Nos sentimos como reis e rainhas lá com tanto dinheiro!

_DSC0023

Por conta disso tudo Bali acaba sendo um dos destino mais procurados pelos Australianos que acabam se esbaldando um pouco e gerando uma polemica sobre o local. Eles acabam bebendo mais por se barato e como Bali não tem muitas leis quanto a bebida e nem a segurança ou a infra-estrutura que a Australia tem, e eles por não estarem acostumados a serem tão “liberados” acabam se metendo em confusão. Isso quer dizer que tem australiano indo pra lá e morrendo em acidente em acidente de moto porque lá não é obrigado a usar o capacete, ou que cai de algum barranco pela falta de corrimão, morre afogado por falta de salva-vidas e assim vai.

Uma outra polemica é sobre a forma que a Indonesia encara o trafico/uso de drogas porque uns 10 anos atras uma moça australiana foi presa no aeroporto pois encontraram 4 kilos de maconha na bagagem dela. Infelizmente ela não conseguiu provar que não era dela e na Indonesia a pena é de morte para quem é pego com drogas. Inocente ou não, ela ficou na Indonesia por muitos anos. Esse caso chocou a Australia e muita gente questiona a situação.

O que eu penso depois de ter ido para Bali? Use Seal Bag na sua bagagem (que aliás aprovo e recomendo!), mantenha ela sempre com você e evite confusão pois o destino vale muito a pena.

Cachorro sendo “carregado” na moto

_DSC0735

Já ouvi muita gente, principalmente brasileiros dizendo que tem medo de ir a Bali por conta de tudo isso, mas não acredito que seja nada que nós, brasileiros não tenhamos passado no Brasil e sabemos nos virar muito bem.

As vezes morando na Austrália nos esquecemos um pouco que não da pra ficar marcando bobeira por ai, mas em alguns lugares é preciso VOLTAR A SER BRASILEIRO E FICAR LIGADO. Assim como na Tailândia, os balineses querem sempre dar aquele jeitinho de ganhar um pouco mais, seja numa venda ou numa corrida de taxi e esse JEITINHO a gente já conhece muito bem. Não é nada para ficar assustado, você precisa só ficar atento para não ser passado para trás porque isso ninguém gosta, não é?

Logo no início da viagem já me senti muito confortável pois vi varias famílias com criança as durante o voo e após ter voltado de Bali tenho a certeza que é um destino que quero voltar e levaria minha família.

Detalhes do meu roteiro em Bali

  Fiquei um tanto confusa pois as opções de hospedagem são infinitas e os preços muito baixo. Estávamos comemorando nosso aniversário de casamento e decidimos que queríamos algo especial. Acabamos pagando algo em torno de 600 dólares por um pacote cheio de mimos de lua de mel no Vasanti Seminyak. Se valeu a pena? Com certeza sim, mas a primeira dica que vou dar de Bali é que de como você pode aproveitar da simplicidade do lugar.
_DSC0003
Conseguimos alugar um carro COM MOTORISTA (!!!)  por $ 37,00 dólares e essa foi nossa grande sacada pois assim foi fácil ir para vários locais e conhecer tudo o que queríamos com praticidade e segurança. Além de super atencioso, ele fez exatamente o que queríamos e não ficou tentando nos empurrar nenhum passeio. O único problema é que o inglês dele é bem limitado.
Contato do mutorista que eu super recomendo!!!
dica motorista guia bali

dica motorista guia bali

O grande diferencial do destino para mim foram as piscinas de borda infinita e os clubs com excelente infra-estrutura e serviço e é nisso que quero focar meu post daqui pra frente.
piscina borda infinita bali
Bali com certeza entrou numa lista muito seleta de destinos que gostaria de voltar um dia e quando isso acontecer, já decidi que faria exatamente assim:
Procuraria um hotel relativamente simples, porém bem localizado e com um bom quarto. O restante (Piscina, infra-estrutura, serviços adicionais), não importam tanto já que em Bali você tem tudo isso literalmente em cada esquina e a não ser que você não queira ficar se locomovendo, é muito legal ir cada dia num lugar diferente, conhecer gentes e paisagens.
Dividiria minha viagem em 3 partes, por exemplo 10 dias (O que indico como mínimo para aproveitar bem, principalmente se você esta saindo do Brasil e quer fazer a viagem valer a pena).
 Parte 1)  Sul próximo ao Uluwaku – Amei essa região, a atmosfera e as praias.
_DSC0341_DSC0780
Passamos o dia no Blue Point Beach Club por A$ 30,00 por pessoa com almoço, uma bebida, toalhas e uma vista incrível. Essa foi a piscina campeã na nossa opinião.
Ficamos horas observando os surfistas la em baixo naquelas ondas incríveis, e de vez enquanto algumas noivas orientais posando para fotos no mirante (eles adoram isso!).
piscina borda infinita Bali
Ahhh….o pôr do sol
_DSC0723
Mas nao fique so no Blue point…vá um pouco mais embaixo no Bar The Edge…a vista consegue ficar melhor ainda.
roteiro completo bali
Não se assuste com o caminho. É uma mistura de morro do Rio de Janeiro com Koh Phi Phi Island na Thailandia, mas vale a pena! Adorei a descrição do blog A Vida é uma Viagem sobre o lugar. Comprovado!
 Dreamland Beach
 _DSC0047
A praia que mais me impressionou foi a Dreamland. Quando voce chega parece um lugar abandonado e sujo (como a maioria por lá), mas acredite quando chegamos perto, nao consegui acreditar no que estava vendo.

Um espetáculo da natureza! Realmente “a terra dos sonhos”.
Agua azul e forte tão diferente, um mar que nunca tinha visto antes. Lá em cima mais boas surpresas. 3 dólares para usar a piscina, de novo borda infinita (vocês vão cansar de ouvir isso), com toalha.

_DSC0084

Drinks com um preço também muito agradável. Comida para mim sempre é um dos maiores problemas em viagens pois quase não como carne e nada pode ter pimenta, então geralmente passa alguns “perrengues” para comer, e em Bali não foi diferente, mas o legal é que lá tem muito restaurante internacional e é bem fácil encontrar restaurante Italiano, Espanhol e isso sem falar na influencia Australiana. Comi uma das melhores bruschetta da minha vida.!
tudo sobre bali
Também nesta região fomos ver uma dança que acontece todas as tardes num templo com vista para o pôr do sol. Tudo lá gira em torno disso e o top de Bali é escolher sempre um local bacana para aproveitar o seu fim do dia então se programe 😉
dança bali turismo indonesia
A dança foi legal para conhecer a cultura, mas estava muito quente e achei um pouco demorada. Não iria novamente mas valeu para conhecer.
_DSC0224
Outro local que fomos nesta região foi um novo restaurante com piscina (Ok, vc já sabe…de borda infinita), foi o espanhol. Foi o mais caro da região, gastamos os 2 uns 70 dólares e com este valor de dá direito a ficar no local.
_DSC0222
A comida era boa, mas comparado aos outros lugares não achei nada muito diferente. A não ser que você goste de lugares mais exclusivo, ou que tenha bastante tempo, senão vá aos outros clubs da lista pois já estão fazendo um bom trabalho por bem menos.
Parte 2) Seminiak – Nesta região as praias não são tao bonitas mas tem restaurantes e lojas muito boas. Alguns lugares que recomendo:
– Ku De Ta – Local para passar o dia. Servem desde café da manha até  drinks no fim da noite. Chegamos cedo e fomos privilegiados com este local vip para o almoço.
_DSC0452
– Potato Head – Ouvi excelentes coisas deste lugar mas fomos duas vezes e nao conseguimos entrar. Aconselho fazer reserva.  O que me deixou um pouco intrigada é que os caras não deixaram nem aguardar na fila…achei isso um pouco ruim.
– La Cocola – Lindo por do sol. Aconselho reservar para jantar ou somente para drinks. Pode ser um pouco caro para a região mas com excelente serviço.
_DSC0335
– W Resort – Excelente clima para luxuosos drinks durante o dia ou a noite. Se estiver afim de “dress up” esse é o lugar.
_DSC0477
Jimbaram – Churrasco de frutos do mar. Isso sim é que é ir num verdadeiro restaurante pé na areia. O resto é conversa! São vários restaurantes na praia com velas, um do lado do outro, so escolher! Você também escolhe o que vai comer ainda quando esta vivo e eles fazem na brasa. Mais tarde  um grupo fazendo homenagem a cada nacionalidade passa cantando. Perfeito!
_DSC0790
Parte 3) Ubud – Não esperava muito de lá e reservei apenas 1 noite. É aqui que você encontra os mágicos arrozais e digamos, os nativos.
_DSC0977
Por tudo o que eu li e sabia de Ubud achei que seriam poucas casas num lugar tipo interior, na verdade vi lojinhas e cafes maravilhosos, tipo clima de cidade de praia no Brasil, tipos Búzios. Adorei!
_DSC0928_DSC0962
Ficamos no Sri Raith Cottage Hotel por $ 70 dólares com café da manhã. Menos do que se paga para tomar café aqui na Australia. O banheiro era aberto. Um tanto rústico mas uma experiência foi bem interessante.
onde ficar ubud indonesiaonde ficar ubud indonesia
Bakan Temple – Estava louca para conhecer  esse templo no lago. É bem lindo e foi super bacana pois tem uma atmosfera diferente, mas achei um pouco longe. Tem que subir toda a serra que chegar (Se prepare pois por incrível que pareça, lá fica um pouco frio).
_DSC0014
Uma outra região que passamos o dia foi em Nusa Dua onde ficam os resorts, no início a direita e os esportes radicais no final a esquerda (Pelo menos pelo caminho que fizemos).
Não arriscamos os esportes dessa vez, mas gostamos da praia e eu claro, amei caminhar e ver cada um dos hotéis. Ficaria ali se estivesse com crianças e quisesse ficar em um só local.
_DSC0537
_DSC0539
Fomos no templo só no final, pois achei que se não desse para ir tudo bem. Me enganei, o lugar é lindo e merece sim uma visita. As ondas são fortes e fazem um show maravilhoso por lá.
 _DSC0180
Com o motorista queridão!
_DSC0207
Não fiz nem metade do que gostaria de fazer como por exemplo ir para Lovina nadar com golfinhos ou para Gili Island, não vi os vulcões de perto. Por isso com certeza Bali entrou para a seleta lista – Must to go back 🙂
Não teve nada no meu roteiro em Bali que eu mudaria ou me arrependi de fazer. Com certeza o destino me surpreendeu muito com a infra-estrutura, calma dos nativos e de certa forma segurança.
A calma dos balineses me surpreendeu muito. Apesar da loucura do transito ele funcionava suavemente perfeito. Não vimos businaço ou carros batidos, mas sim um pesado transito se transformar em suave a cada curva.
paisagem moto bali  ubud
Resumindo, Se não gastassem os balineses serem pessoas totalmente serenas, sorridentes e gentis e tudo lá ser tão barato, lindo e luxuoso,  Bali tem o dom do encantamento de qualquer lugar que você estiver  só por causa do pôr do sol que oferece todos os dias.
por do sol em bali
CRÉDITOS – Outro blog que usei para montar a viagem é o Nós no Mundo ajudou muito e indico! Não posso deixar também de dar os créditos para a minha amiga Roberta que é uma apaixonada por Bali e me deu todas as dicas cuidadosamente e com o maior carinho.

E não esqueçam: Use os links dos parceiros encontrados no blog, ganhamos uma pequena comissão, SEM TAXAS EXTRAS PARA VOCÊS, e assim ajuda a gente a viajar mais pelo mundo, contar para vocês e nosso trabalho a crescer ainda mais.

Diversidade cultural em Sydney

Uma das coisas que eu mais gosto na Austrália é a diversidade cultural que se pode encontrar por aqui. Nasci e cresci numa cidade fronteira com mais dois países e que acolhe mais de 70 etnias, trabalhei a vida toda com turismo e consequentemente conheci gente de várias partes do mundo, o tempo todo. Isso me fez ser uma pessoa apaixonada pelo multiculturalismo.

Aqui em Sydney esse fator é ainda mais marcante pois a Australia é uma pais de imigrantes. Já cheguei a ouvir que 25% apenas da população é de fato Australiana, e eu não duvido. Ja perdi as contas das pessoas de diferentes países que conheci, e não consigo pensar em um que não tenha visto ainda. Desde Lituânia que eu nem nunca tinha ouvido falar antes, ate Ilhas Fiji, que inclusive é muito comum pela proximidade.

Este vídeo mostra essa realidade, ou seja como uma mesa de um restaurante aqui na Australia pode ser tão diversificada pela nacionalidade ou origens dos presentes.

Isso acaba sendo uma excelente oportunidade de aprender um pouco mais sobre outras culturas, além de ser muito divertido.

Prato Belga do Restaurante Le Pain no The Rocks em Sydney 

20140223-125246.jpg

Resumindo, se você gosta de conhecer pessoas de todas as partes, a Australia (em especial Sydney) é o lugar para estar. Temos restaurantes dos mais comuns como Italianos, como mais diferentes tipo Belga, ou mesmo o Tailandês que aqui é possível encontrar literalmente em cada esquina.

Pad Thai e fried Rice – Típicos Tailandeses – Muito bom!!!

20140223-125434.jpgRestaurantes Brasileiros tem de montes também, o que requer um post exclusivo para uma outra hora, já que até os nossos queridos brigadeiros tem caído no gosto por aqui.

Espero que gostem do video! Meu sangue paraguaio “falou” mais alto!

Para saber mais sobre como organizamos nossas viagens e como ajudar o blog a crescer use esse link do Booking.com assim ganhamos uma pequena comissão em cada hospedagem, sem nenhuma taxa a mais na sua reserva!

Sei que o amor nos dá asas…mas volta pra casa!

Hoje foi um dia me chuvoso aqui em Sydney. Na verdade o final de semana inteiro foi assim! E nada como um dia desses para me fazer refletir bastante e pensar na minha família que esta logo ali, do outro lado do mundo.

Minha mãe sempre foi super fã da banda Roupa Nova e por isso eu cresci ouvindo eles. Adoro o estilo e o sentido que a letra das músicas tem, coisa que infelizmente não se vê mais por ai.

Nem sei porque exatamente lembrei dessa música hoje, mas me emocionou muito. Temos asas para ir pra onde quisermos, mas o nosso coração sempre vai bater mais forte no que esta relacionado as nossas raízes. Resumindo, posso estar em qualquer lugar do mundo, mas nada vai ser tão especial quando ao meu país, minhas origens, minha cultura e família.

Esse é o preço que se paga por querer ser cidadã do mundo. Se vale a pena? Infelizmente não tenho a resposta, só sei que…

Sei!
Não é questão de aceitar
Sim!
Não sou mais um a negar
A gente não pode impedir
Se a vida cansou de ensinar
Sei que o amor nos dá asa
Mas volta prá casa…

Hoje o que realmente SEI é que com certeza amo e valorizo isso tudo muito mais (Se é que isso era possível).

Boas lembranças, bom domingo!

Nada…nada como a Australia

As vezes me pergunto se eu não virei uma puxa-saco exagerada da Austrália. Acaba sendo neste momento que assisto outra vez esse video, ou me lembro do ônibus que para na porta de casa e que parece muito mais com um taxi, ja que geralmente somos eu e o motorista, no mesmo dia em que o Brasil protesta em favor da melhoria do transporte público.

Me lembro que faço parte, aqui na Austrália, de uma das melhores, se não a melhor igreja do mundo. Digo isso com propriedade e também respeito a tantas outras igrejas. Mas quem conhece sabe do que estou falando.

Teria tantos outros motivos para falar – Eu amo a Austrália.